"Com pedaços de mim eu monto um ser atônito."
Manoel de Barros

segunda-feira, 21 de agosto de 2017


Deixa eu te farejar como um cão fareja seu alimento, sua caça, seu dono...
Hoje eu só quero te falar de amor...
Desse amor que há séculos ocupa nossas almas,
Esse amor tranquilo que se deita e ao mesmo tempo ferve no meio das tardes, das noites, e de todas as vidas que possamos viver...
Deixa amado, eu te contar como foi quando decidimos nos encontrar aqui:
Não haviam palavras que coubessem, mas nossas almas sabiam como ia ser...
Desde sempre soubemos...
Deixa amado, eu te contar agora quem nos espera: pequenas luzes que ainda nem tem nome,
Tão pequeninas que apenas com nosso coração podemos tocá-las
Apenas com amor se pode percebê-las...
Deixa eu te acarinhar dentro da noite universal, nas tardes de eclipse onde apenas nós somos luz... Vem amado...
Me abraça...
Eu te amo.

Xica Lima
21/08/2017


quinta-feira, 3 de agosto de 2017





Eu te levo comigo nas pequenas lembranças
No cheiro perdido em algum lugar dentro de mim...
Quando você sorri de alguma bobagem no meio das nossas conversas eu capturo teu riso, e levo comigo...
E se esse um milhão de dúvidas surge dentro dos teus olhos, meu espírito antigo recolhe-as todas e te abraça,
nesses momentos eu também te levo comigo...
Eu te levo na água de coco que tem seu gosto e que minha língua já se acostumou a beber...
Eu te levo comigo amado, desde sempre,
por todos os tempos e espaços...
Desde antes de sabermos quem éramos...
Eu te amo.


Xica Lima

03/08/2017

segunda-feira, 24 de julho de 2017




Eu quero a poesia perdida nas tuas grandes mãos
Como o vento faz com as arvores mais altas, desejo beijar teus olhos que desde sempre estiveram aqui.
Quando vens nas tardes sugerindo um café, todos os sabores se enchem de graça
E o perfume que era doce é preenchido de ternura.
E eu gosto...
Gosto tanto quando encostas a cabeça em meu peito depois do amor, e do abraço que se segue, e das pernas que se confundem em silencio... que todo o resto não tem mais importância...
Eu te amo!

Xica Lima

24/07/2017

segunda-feira, 26 de junho de 2017




Dentro do teu abraço todas as tempestades se acalmam
A chuva se torna tão pura e tão clara
Como uma música muito familiar e antiga...
Gratidão amado.

Xica Lima

26/06/2017

terça-feira, 20 de junho de 2017



Um coração que se perde no meio das tardes
Que sangra e ainda assim, agradecido segue...
Olhos que cantam o amor universal
E vez em quando, desaguam na saudade do abraço...
Mãos que criam, inventam, reinventam
E buscam o tato frágil da presença do ser amado.
Quando todos forem embora,
Quando só o silêncio invadir as janelas,
Esse coração calado e cansado há de revirar alguns livros como sempre,
Na busca das respostas que nunca chegam a tempo...
Quedará sobre algum travesseiro úmido de ausência
E como sempre tem feito: recomeçará.
Nada nesse coração é embuste, posto que a ele só fosse dada a condição de amar profundamente...
E não é o mundo que é raso, Não!
É o coração que perdeu todas as medidas e ainda assim, não desistiu de si mesmo,
Nem de ti, que agora lê estas poucas linhas...
Xica Lima

01/05/2017

sexta-feira, 19 de maio de 2017


Eis que aqui estamos, mãos que se tocam, que se apoiam...
Vez ou outra um vento derruba tudo, outra vez nós colocamos as coisas no lugar...
Cada dia que se completa é um dia de “Graça”, benção que se reparte, amor construído.
Eis que dentro de nós as coisas perderam os nomes, e nada mais há que sinalize o que sentimos,
As palavras perderam os objetos, e os signos todos agora são um emaranhado sem sentido...
Nos teus olhos os meus que suspiram entre um beijo e outro,
No meu corpo o teu, que desde sempre esperei...
O amor está onde sempre esteve,
No encontro, na saudade, em mim que só sei ser essa, em você quando finalmente fecha os olhos e me abraça...
Vem amado.

Xica Lima
19/05/2017


quarta-feira, 10 de maio de 2017



No meu corpo as marcas indeléveis das suas mãos me colocam pra dormir um sono cheio de sonhos...
E quando meus olhos encontram os teus no intervalo das horas,
É de amor que falam...
E se deito meus cabelos sobre tuas pernas nuas é para receber este que tu és...
Sem filtros, sem máscaras,
E te levo comigo aonde for...
Porque não é fora do meu ser que tu habitas,
Mas dentro da minha alma antiga e apaixonada...
Assim, seguimos madrugada adentro
Mãos unidas na paz que só os grandes afetos exalam...
Eu te amo!

Xica Lima

10/05/2017

segunda-feira, 1 de maio de 2017




Em ti descansam todas as marés
O calor e os ventos que desde sempre existiram...
E quando invade a casa do meu corpo, chove!
Tudo se movimenta e o universo sorri de nós dois...
Depois o silêncio... Abençoando o encontro e a chuva.
Benditos sejamos nós, que de encontro em encontro
Comunicamos a leveza e a força daquilo a que chamam: Amor!
Xica Lima

01/05/2017

sexta-feira, 28 de abril de 2017


No meio das horas vou descobrindo você
E todas as coisas dizem memórias de nós...
Ainda que de longe, a alma se estende até onde o encontro se faz...
Tua mão sobre a minha na gentileza das horas,
Meu coração que se alegra com o seu durante o abraço
A boca que eu procuro de olhos fechados
E o amor que eu encontro quando em silencio apenas estamos...
No meio das horas, dos dias, de todos os tempos,
É onde quero estar com você pra sermos juntos essa promessa calada e quente
Bagunça de pernas, de mãos e cabelos...
Coisa linda é quando eu descanso em você toda minha febre...
Eu Te Amo!

Xica Lima

28/04/2017

quinta-feira, 20 de abril de 2017



Pequena dissertação sobre o AMOR.

Algumas pessoas dizem que o Amor está banalizado, que pra dizer que se ama alguém é preciso tempo determinado, eu discordo, o que está banalizado é o não amor. Quando eu digo “Eu Te Amo” o objeto desse amor se assusta e me diz por quê? E a única resposta é: porque você merece ser amado, e eu só distribuo o que tenho em grande quantidade, logo: distribuo Amor.

É fácil para a maioria dizer: não gosto dele ou dela, tenho raiva, detesto... Quando o contrário deveria ser mais fácil: Eu te amo! Seja bem vindo! Eu te recebo!

O Amor deve ser a regra e não a exceção.

Durante a vida toda, algumas pessoas muito amadas se vão deste plano antes do que gostaríamos, e quando elas se vão é que nos damos conta de quantas vezes perdemos a oportunidade de dizer-lhes quão importantes e amadas essas pessoas eram, dito isso, hoje em dia não perco tempo pensando: Quanto tempo é preciso para amar alguém?

Há uma felicidade em estar na companhia do outro, eu aprendo, eu me encanto, eu desejo que este outro seja tão imensamente feliz, e meu amor transborda... Como não dizer: Eu Te Amo?

O tempo é só uma invenção pra cálculos... O que sentimos não tem cálculo e me recuso a economizar, embora às vezes não haja palavra que baste...

Eu não vou deixar que você saia da minha presença sem que eu tenha dito o quanto você é amado, um amor que tem desejo, carinho, tesão, que se preocupa, um amor que deseja que você seja feliz onde estiver.

Feitas essas considerações sigo eu, com minha alma encantada...
Gratidão!
Xica Lima

20/04/2017